António Guerra

Social Media Director

Sapatos, ténis ou chinelos?

Ténis, sempre. Chega a ser “redículo”, como a minha Mãe fez questão de dizer no enterro da minha Avó.

O que andas a fazer?

Os possíveis para que as coisas corram bem. E tempo, entre um e outro passeio com a minha cadela Alice.

Por onde andaram os teus sapatos?

Quase sempre pelos trezentos metros que separam a minha casa ao Bairro Alto. Ou assentes no chão de táxis, quando a viagem é mais longa. Durante quatro anos, há muito tempo, andaram por Macau. E já nessa altura não eram sapatos. Eram ténis.

E para onde gostavas que te levassem?

Li “onde gostavas que te lavassem” e não queria acreditar. Mas a resposta seria muito melhor do que esta: gostava que me levassem para perto de alguém com uma fórmula infalível para não ter medo de nada.

Já calçaste os sapatos de alguém?

Não.

Gostavas de calçar os sapatos de quem?

Da minha Mãe. E não estou certo de que esta resposta seja no sentido figurado.

Como é que vão ser os sapatos dos teus netos?

A menos que haja interferência do divino, é pouco provável que eu venha a ter netos. Mas se viesse a ter, seriam ténis. Como os meus.